PROTEÍNA?

Marta DePaula
Redação Jornal Conceito Saúde


Macromoléculas constituídas por pequenas moléculas de aminoácido. Fornecem material para a construção e manutenção de órgãos e tecidos, como os músculos por exemplo. O crescimento dos nossos cabelos e unhas só é possível graças às proteínas, outro exemplo.

Proteínas podem ser adquiridas tanto no consumo de alimentos de origem animal como vegetal. As proteínas vegetais são consideradas incompletas, devido a pouca variedade dos chamados “aminoácidos essenciais”, que são os aminoácidos que o nosso corpo não produz. As proteínas animais, por sua vez, contém todos os aminoácidos que nós necessitamos, e por isso são consideradas completas.

As proteínas são quebradas durante o nosso processo de digestão e absorvidas pelas células, que também as quebram, e transformam em aminoácidos, que serão utilizados pelo nosso organismo onde for necessário.

Alimentos ricos em proteínas e o consumo de água são a nossa forma de equilibrar o funcionalismo do nosso corpo, a falta de proteínas nos causa um grande desequilíbrio pois todos os nossos órgãos e tecidos necessitam constantemente de reparação.

É de extrema importância consumir proteínas após treinos de exercícios físicos, pois os músculos ficam lesados e são as proteínas as responsáveis pela recuperação e formação do tecido muscular.

PROTEÍNAS: reconstroem músculos, regulam hormônios e criam anticorpos. A metabolização dos alimentos quando comemos também é feita por enzimas e são elas as responsáveis pelo transporte intracelular, como a hemoglobina, e as lipoproteínas HDL – colesterol bom, LDL e VLDL dois tipos de colesterol ruins.

São fundamentais na estrutura e fisiologia celular, e ainda se responsabilizam pelo carregamento da nossa informação genética. Não é pequeno o papel desempenhado pelas proteínas em nosso organismo!.

São as proteínas, que na nossa alimentação, ajudam a dar aquela sensação de saciedade, que nos leva a entender que “já estamos fartos, satisfeitos”.

As proteínas são macromoléculas com uma lista rica de funções no organismo humano. Além de conhecida por estimular o emagrecimento e bom funcionamento do organismo ela é capaz de influenciar na contração dos músculos e manter o sistema de defesa do organismo mais forte.

Uma dieta rica em proteínas contribui para a Saúde geral do organismo. No mundo animal a substância corresponde a mais de 75% do peso dos músculos!.

A proteína é o item principal da grande perda de peso em pouco tempo, mas não se esqueça de que ela é muito mais do que um meio para se chegar ao emagrecimento. Composta por cadeias de aminoácidos, a proteína é importantíssima para uma vida saudável, sendo capaz de, entre outras coisas, influenciar a capacidade de contração dos músculos, produção de anticorpos e construção de novos tecidos. A proteína é um nutriente importante e fundamental que traz inúmeros benefícios para a Saúde. Então é ela que vai fazer com que você perca peso, perca a gordura do abdomen – barriga, que vai aumentar sua massa muscular e a sua força fazendo com que o seu organismo não fique fraco, ficando nutrido por um longo período e há ainda, outros fatores importantes que a proteína promove para o organismo.

A quantidade ideal de proteínas para se consumir por dia varia de acordo com as características e o organismo de cada um; mas, em teoria, vai de 0,8 a 1,2 gramas por quilo que a pessoa pesa. Ou seja, alguém de 60 kg deveria consumir entre .. e 72 gramas de proteínas por dia.

Além disso, como são combinações de aminoácidos, para que a fração ocorra de forma adequada e os nutrientes sejam absorvidos, mastigue bem os alimentos e

evite a ingestão de líquidos durante as refeições – o que dilui o suco gástrico. Use a máxima” quando comer não beba, quando beber não coma”.

Agora você sabe a resposta a pergunta do título deste artigo: Proteína? A proteína é um nutriente importante e fundamental que traz inúmeros benefícios para a Saúde. Ela vai lhe dar a Saúde que você precisa para viver e vai ajudá-lo a perder peso, a gordura do abdomen, aumentar sua massa muscular e lhe dar força como a de um leão, entre outros fatores importantes para o organismo.

Consuma sempre alimentos naturais, para garantir a sua Saúde e prevenir doenças. Se você sente dores pelo corpo, você certamente tem inflamação e isso é básico: a causa principal é a sua alimentação. Este é só um dos sintomas do tipo de alimentação errada.

Hoje sabe-se que a inflamação do nosso corpo está entre as causas para algumas das doenças mais comuns na sociedade ocidental.

Antigamente quando se falava em alimentos, o objetivo era emagrecer, melhorar a imagem do nosso corpo, ou ter uma alimentação correta. Hoje nutrição é saúde. Sabe-se mais sobre as características e nutrientes de cada alimento, os seus efeitos colaterais e começa-se a desmistificar algumas crenças enraizadas na sociedade atual.

A inflamação é uma reação do nosso sistema imunitário. O nosso sistema imunitário reage sempre que identifica uma ameaça ao nosso corpo: uma bactéria, vírus, químicas ou células danificadas. É o seu processo de cura. É este processo que faz com que o nosso corpo seja capaz de ultrapassar uma gripe ou de fazer a cicatrização de uma ferida. Uma resposta inflamatória exagerada, no entanto, pode causar problemas ao organismo e estar associada à obesidade ou até mesmo a distúrbios metabólicos, como o diabetes. Existe vários fatores que podem ser causas de inflamação no organismo, sem você saber. Vamos dar uma olhada em algumas delas e saber como podem aumentar os níveis de inflamação no corpo.

Açúcar/ Adoçantes Sintéticos: Existem conotações negativas associadas ao açúcar e o diabetes. O açúcar é conhecido por aumentar os níveis de inflamação no corpo, porém, adoçantes artificiais contêm aspartame e outros produtos químicos que também são conhecidos por aumentar a inflamação.

 

Alimentos processados: Qualquer alimento que tem sua vida útil aumentada, apresenta produtos químicos e substâncias nocivas adicionadas, como alguns óleos que podem elevar a sua resposta inflamatória.

Estresse: Stress em demasiado “bagunça” a capacidade do corpo para regular uma resposta inflamatória, elevando as chances de uma resposta inflamatória.

Infecções crônicas não diagnosticadas: também podem causar inflamação, caso não sejam tratadas ou permaneçam não diagnosticadas por muito tempo.

Vida sedentária: Placas que se alojam nos vasos sanguíneos também são a causa de inflamações indesejadas no organismo. A prática de exercícios pode aumentar o fluxo sanguíneo, baixar o acúmulo dessas placas e diminuir a inflamação.

A inflamação deixa o organismo fora de controle com muita facilidade, especialmente com a dieta e estilo de vida dos dias de hoje. Acabando com a inflamação, você irá notar mudanças positivas em seu peso e no controle do seu diabetes. O que está fazendo para reduzir a inflamação em seu corpo?
Quando pensa em inflamação, logo vem à mente o que acontece em alguma parte do corpo (músculo ou joelho, por exemplo) após uma batida ou arranhão… Inchaço, dor, vermelhidão e calor são os sinais clássicos de um processo inflamatório agudo e localizado. É como se essa parte do corpo começasse a pegar fogo – e usamos, geralmente por conta, medicações chamadas “anti inflamatórios”. Essa resposta do corpo é uma reação das células de defesa para reparar os tecidos

que se machucaram na batida, ou mesmo para combater uma infecção, eliminando as bactérias nocivas.

Esse tipo de inflamação localizada é benéfica (porque nos repara).

Mas e a inflamação silenciosa, ou crônica, no corpo todo, que ataca até mesmo nosso cérebro?

Nesse tipo de inflamação, uma série de substâncias nocivas circulam pela corrente sanguínea, causando danos em diversos órgãos. Comparando, é como se o corpo todo estivesse pegando fogo, só que numa temperatura mais baixa em relação àquela da inflamação aguda da batida do joelho. Na inflamação crônica, o nosso sistema imunológico é ativado, embora não haja uma ameaça real, o próprio corpo acaba sofrendo efeitos adversos dessa atividade que, acumulados ao longo de anos, ocasionam problemas sérios.

A inflamação crônica causa ou agrava as seguintes doenças:

• Aterosclerose (placas de gordura nas artérias)

• Infarto Agudo do Miocárdio

• Acidente Vascular Cerebral

• Insuficiência Cardíaca

• Doença de Alzheimer e outros tipos de demências

• Depressão

• Hipertensão

• Doença de Parkinson

• Diabetes tipo 2

• Fome em excesso e obesidade

• Fadiga Crônica

• Apnéia do Sono

• Esteatose Hepática (doença do acúmulo de gordura no fígado) e Hepatite

• DPOC (Bronquite e Enfisema)

• Asma

• Artrite Reumatóide e outras doenças auto-imunes

• Doenças intestinais

• Osteoporose

• Osteoartrite (Artrose)

• Envelhecimento precoce (principalmente das células de defesa)

• Atrofia muscular

• Impotência sexual

• Insuficiência renal

• Diminuição na testosterona/ DAEM

• Todos os tipos de câncer – saiba que: as células cancerígenas amam um corpo inflamado!!

A inflamação silenciosa tem sua origem no estilo de vida inadequado. Através do consumo de certos alimentos (gorduras nocivas e excesso de carboidratos, açucares), o sedentarismo (pouca atividade física) e o estresse estão estreitamente associados com a ativação da inflamação crônica. O tabagismo, a poluição atmosférica e o alcoolismo são outros importantes precipitadores.

O sobrepeso e a obesidade são duas condições cada vez mais comuns, relacionadas à inflamação crônica. A gordura acumulada no corpo não representa apenas prejuízo estético, ela é absurdamente nociva por produzir substâncias inflamatórias e que desregulam todo o sistema hormonal e o metabolismo. Algumas infecções, como gengivites, também disparam o gatilho da inflamação, devendo sempre serem investigadas e tratadas.

Apesar da Medicina saber sobre o papel da inflamação na origem de tantas doenças graves, pouca importância lhe é dada no dia-a-dia do consultório. Parece que ocorre devido a falta de tempo e paciência nas consultas (tanto na parte do médico quanto do paciente), pois tratar as causas da inflamação implica em orientar o paciente a uma mudança em seu estilo de vida (atividade física, alimentação e bem-estar mental), o que é muito difícil, demandando dos pacientes muita força de vontade para viver.

Fica claro, então, que uma alimentação saudável, rica em alimentos naturais que combatam a inflamação é fundamental. Atividade física diária e variada e o sono reparador também reduzem os marcadores de inflamação. Evitar o estresse e tratar doenças como a depressão fazem parte da abordagem.

Há alimentos riquíssimos em substâncias que auxiliam no tratamento inflamatório, bloqueando os efeitos epigenéticos da inflamação silenciosa (inflammaging), como o ômega-3, a cúrcuma, o resveratrol e o chá verde, além das fibras.

Principais Fontes:
https://www.livescience.com/52344-inflammation.html
https://www.medicalnewstoday.com/articles/248423.php#what-is-inflammation?
https://www.prevention.com/health/signs-chronic-inflammation
http://www.health.com/health/gallery/0,,20898778,00.html#it-damages-bones%E2%80%930

 

LEIA TAMBÉM:

PROTEÍNA ANIMAL

PROTEÍNA VEGETAL


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *